Pré-eclâmpsia

 

A SBUS incentiva o rastreio da pré-eclâmpsia (PE) por meio da ultrassonografia!

A pré-eclâmpsia é uma das mais prevalentes doenças que matam mãe e feto. A ultrassonografia é uma poderosa maneira de rastreá-la.

76.000 mulheres morrem por ano no mundo por PE;

500.000 bebês morrem por ano no mundo por PE;

 

O que é preciso saber sobre a pré-eclâmpsia (PE)?

• A PE ocorre quando a gestante tem hipertensão, normalmente, após a 20ª semana de gravidez, com desaparecimento até 12 semanas no pós-parto;

• A PE dobra os riscos da mulher desenvolver problemas cardíacos;

• Atinge aproximadamente 5 a 15% das mulheres durante a gravidez;

• Ocorre o comprometimento placentário, restringe o crescimento fetal intra-útero e diminui o líquido amniótico, ocasionando sofrimento fetal e parto prematuro;

• O principal risco para a mãe é a ocorrência de convulsões e eclâmpsia.

 

Os principais fatores de risco para o desenvolvimento da pré-eclâmpsia (PE) são:

• História prévia ou familiar de PE;

• Hipertensão crônica;

• Diabetes;

• Obesidade;

• Trombofilia;

• Raça negra;

• Primigestação.

 

O que fazer para evitar a pré-eclâmpsia?

1. Faça um pré-natal criterioso;

2. Monitore sua pressão e contacte seu médico, imediatamente, caso haja aumento da pressão;

3. Conheça seu histórico familiar sobre hipertensão, gravidez e doenças cardíacas;

4. Se alimente bem e faça atividade física regularmente.

    Resultado de imagem para sobramef png    
 Jornalismo: Ana Paula Machado
Criação: PlanetaW
Direção Técnica: Dr. Rui Gilberto Ferreira e Dr. Adilson Cunha Ferreira